De quanto em quanto tempo devemos levar os pets ao veterinário?

Tempo de leitura: 3 min

Escrito por mcoutinho
em março 21, 2022

JUNTE-SE Á NOSSA LISTA DE SUBSCRITORES

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

100% livre de spam.

Compartilhe agora mesmo:

De quanto em quanto tempo devemos levar os pets ao veterinário?

A frequência de visitas ao veterinário varia de acordo com a idade e as condições de saúde do seu melhor amigo

Ao observarem que seus pets estão brincando e se alimentando bem, grande parte dos tutores acabam não levando seus bichinhos de estimação ao veterinário de forma regular para conferir se sua saúde está em dia.

No entanto, esse é um dos principais cuidados animais e deve ser adotado com certa frequência para que os bichinhos passem por exames de rotina e recebam tratamentos preventivos, caso necessário, em vez de serem examinados ou tratados somente quando estiverem doentes.

Cada consulta tem uma função de acordo com a fase da vida do animal. Entretanto, de forma geral, o objetivo central será sempre preservar o bem-estar do pet.

Além disso, muitas das doenças de gatos e cães só manifestam sintomas em estágios mais avançados, o que dificulta bastante o tratamento.

Sendo assim, o check-up periódico é fundamental para identificar essas doenças ainda nos estágios iniciais, o que facilita o tratamento e garante a segurança do seu melhor amigo.

Pensando nisso, neste artigo, reunimos as principais informações sobre a frequência de visitas ao veterinário, com base na idade do pet e no seu estado de saúde. Confira!

Frequência de consultas ao veterinário por idade

Em cada fase da vida dos pets, é preciso levá-los ao veterinário com uma determinada frequência. Veja a seguir.

Filhotes

Até os doze meses de idade, o pet é considerado filhote e deve ir ao veterinário com certa regularidade, para que o profissional acompanhe o crescimento e o desenvolvimento do animal.

Até os quatro meses de vida, as consultas devem ser mensais. Isso porque seu pet receberá as vacinas obrigatórias nesse período e você tomará conhecimento de todas as informações necessárias sobre castração, nutrição, segurança, dentição, comportamento, etc.

Adultos

Após os doze meses de idade, os pets já são considerados adultos. Nessa fase da vida dos animais, é necessária ao menos uma consulta por ano para o acompanhamento da saúde do animal.

Nessas consultas anuais, seu amigo receberá as doses de vacinas necessárias e fará um check-up completo.

Idosos

Após os oito anos de vida, o pet entra na melhor idade, o que faz com que as visitas ao veterinários sejam necessárias a cada seis meses. 

Nesse caso, o foco das consultas é a prevenção de doenças e o tratamento de problemas de saúde já existentes.

Durante as três fases da vida do seu pet, o controle de carrapatos e pulgas deverá ser feito mensalmente e os vermífugos deverão ser usados de forma mensal ou trimestral. 

Vale ressaltar que, além de cuidar do seu animal, as consultas com o veterinário são importantes para sanar possíveis dúvidas sobre os cuidados com seu pet.

Isso porque, independentemente da fase de vida do seu animal de estimação, é comum que surjam dúvidas e questionamentos, e o veterinário estará lá para esclarecer todas essas questões durante a consulta.

Emergências veterinárias 

Além das consultas regulares, alguns sinais podem indicar que o seu bichinho não está muito bem e que é preciso levá-lo a uma emergência veterinária.

Por isso, você deve prestar atenção no comportamento habitual do seu pet, a fim de identificar possíveis anormalidades.

De modo geral, um dos principais sinais que algo não vai bem é a apatia, identificada quando o pet perde a vontade de brincar ou passear.

Ademais, uivos e latidos em excesso também podem ser indicativos, assim como febre.

Mudanças de hábitos alimentares, como não comer, comer pouco ou de forma exagerada, e não beber água ou beber demais, também são sinais de que algo está errado com o seu bichinho de estimação.

Por fim, outros sinais que requerem ainda mais atenção e podem configurar uma emergência veterinária são:

  • diarreia;
  • vômito;
  • dificuldade na respiração;
  • lesões na pele;
  • halitose;
  • tosse;
  • agressividade sem motivo aparente.

Compartilhe agora mesmo:

Você vai gostar também:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe um comentário


*


*


Seja o primeiro a comentar!

JUNTE-SE Á NOSSA LISTA DE SUBSCRITORES

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

100% livre de spam.

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.