O que é o ICVA da Cielo e como ele vai te ajudar a entender o mercado atualmente

Tempo de leitura: 3 min

Escrito por admin
em janeiro 31, 2022

O Índice Cielo do Varejo Ampliado ajuda a ter uma noção de como está o desempenho do varejo brasileiro. Conheça!

Os consumidores de hoje estão mais exigentes e a prova disso é que cada vez valorizam mais o atendimento de qualidade, sem deixar de economizar nas compras. Essa mudança de comportamento tem um impacto direto no mercado e nas estratégias utilizadas pelos varejistas. 

A Cielo é uma empresa de tecnologia e serviços para o varejo que é líder na América Latina no segmento de pagamentos eletrônicos. Tanto consumidores quanto varejistas e empreendedores individuais fazem uso dos serviços oferecidos pela empresa. Mas qual a relação entre o comportamento de consumo, mercado e a Cielo? 

O que é o ICVA?

O Índice Cielo do Varejo Ampliado, também conhecido pela sigla ICVA, é um índice criado pela Cielo com o objetivo de acompanhar o desempenho das vendas de diferentes setores do mercado (são 18 setores). O ICVA contempla tanto grandes varejistas quanto pequenos lojistas.  

O ICVA traz um panorama baseado em dados e que permite conhecer o cenário do varejo brasileiro e seu desempenho mensal. Mas como a Cielo calcula o ICVA e de que forma esses dados podem ajudar as empresas?

O ICVA é calculado a partir de informações presentes na base de dados da Cielo. A empresa aplica modelos estatísticos e matemáticos que levam em consideração os dados gerados pelos próprios clientes. Sob o ponto de vista das empresas, acessar as informações ajuda a entender o comportamento de mercado e estabelecer estratégias que favoreçam suas ações de marketing e vendas. 

Quais são os tipos de ICVA?

De acordo com a Cielo, o Índice Cielo do Varejo Ampliado pode ser categorizado em dois tipos principais: ICVA nominal e ICVA deflacionado. Entenda, a seguir, a diferença entre eles.

  • ICVA Nominal: aponta o crescimento da receita nominal de vendas no varejo ampliado, comparando dois períodos. Ele reflete a realidade que o varejista observa em suas vendas, considerando uma visão macro; 
  • ICVA Deflacionado: considera os movimentos da inflação. Desta forma, o ICVA deflacionado é o ICVA nominal descontado da inflação. 

De acordo com a Cielo, para calcular o ICVA deflacionado “é utilizado um deflator que é calculado a partir do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), apurado pelo IBGE, ajustado ao mix e pesos dos setores contidos no ICVA.” O índice em sua versão deflacionada reflete o crescimento real do varejo, sem a vinculação com o aumento de preços.  

CVA Nominal/Deflacionado com ajuste de calendário

Além destes dois conceitos, existem ainda o ICVA com ajuste de calendário. Segundo a Cielo, ele pode ser conceituado o ICVA “sem os efeitos de calendário que impactam determinado mês/período, quando comparado com o mesmo mês/período do ano anterior. Reflete como está o ritmo do crescimento, permitindo observar acelerações e desacelerações do índice.”

Qual o desempenho atual do varejo?

Vale destacar que em outubro de 2021 as vendas no varejo tiveram uma queda de 0,8% já descontada a inflação, se comparado ao mesmo período de 2020. O crescimento nos últimos meses do ano está relacionado principalmente a dois fatores: período de maior compra e abrandamento das medidas de isolamento. Confira o que disse Pedro Lippi, head da Inteligência da Cielo em conteúdo divulgado no site da empresa: 

“O resultado negativo (outubro de 2021) interrompe seis meses seguidos de crescimento. Apesar dos setores de serviços, como Turismo e Transporte e Bares e Restaurante, continuarem crescendo, mesmo descontando a inflação, as quedas observadas em outros setores, como Materiais para Construção e Supermercados e Hipermercados tiveram uma contribuição maior para a queda do índice. Com esse resultado de outubro, descontando a inflação, o patamar de faturamento do Varejo se afasta do verificado antes da pandemia”.

Apesar dos números ruins em outubro, as informações mais atualizadas do índice contemplam os resultados de vendas no terceiro trimestre de 2021. Descontada a inflação e sem os ajustes de calendário, o ICVA registrou uma alta de 16,8% nas vendas, se comparado ao mesmo período de 2020.

Nominalmente falando, ainda sem considerar os efeitos de calendário e considerando o mesmo período, observou-se um crescimento total de 3,1% nas vendas.

Você vai gostar também:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe um comentário


*


*


Seja o primeiro a comentar!

JUNTE-SE Á NOSSA LISTA DE SUBSCRITORES

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade