Greenwashing: Saiba o que significa com exemplos reais 

Tempo de leitura: 7 min

Escrito por gabriel
em março 28, 2023

Você sabe o que é greenwashing? Bom, esse é um termo em inglês que pode ser traduzido como, lavagem verde, maquiagem verde, pintado de verde, mas o que seria isso? Bom, a sua definição é bem simples e é praticado mundo afora por:

  • Empresas;
  • Indústrias públicas;
  • Indústrias privadas;
  • Organizações não governamentais (ONGs);
  • Governos;
  • Políticos. 

Basicamente, qualquer instituição pode fazer greenwashing. Então, essa é uma prática que consiste na estratégia de promover:

  • Discursos;
  • Anúncios;
  • Ações;
  • Documentos;
  • Propagandas;
  • Campanhas publicitárias.

Com um viés ambiental e ecologicamente correto, funciona assim, uma empresa de Shampoo, por exemplo, fala para o seu público que realizou o licenciamento ambiental, além de taxar os seus produtos como não testado em animais

Porém, isso é apenas um discurso vazio, pois não existe nenhuma atitude verdadeira referente a essa empresa que faça com que seus produtos, serviços sejam realmente ecológicos.

Isso é muito grave, pois várias pessoas buscam por empresas que realmente se preocupam com o planeta, com o objetivo de causar menos impacto. Porém, estão sendo enganados por essas instituições que visam apenas lucros.

O objetivo principal das instituições que cometem greenwashing é criar uma imagem de que realmente estão preocupados com o meio ambiente. Entretanto, na verdade, eles não colaboram de nenhuma forma com soluções ou minimizam os impactos no planeta.

Muitas vezes tendo o efeito contrário e gerando impactos negativos ao meio ambiente, seja com o desmatamento ou não realizando a coleta de resíduos não perigosos e descartados em lugares impróprios.

Em outras palavras, o greenwashing é uma propaganda enganosa em que a empresa tenta passar uma imagem de amigo da natureza. Porém, a realidade é bem diferente e prejudicial para o planeta. 

Exemplos do greenwashing 

Para te ajudar a entender como essa prática funciona, vamos apresentar alguns eventos, como já falamos, essa prática pode ser feita em diversos setores. Por isso, é importante que esteja atento às empresas em que consome, para que não cometam greenwashing.

Setor público

O meio empresarial é um universo que se utiliza muito do greenwashing, seja porque não realiza cadastro ambiental rural, não cumpre as leis de proteção ou mente para os seus consumidores.

Porém, para além desse setor, saiba que empresas relacionadas a esferas públicas fazem o uso de greenwashing, pois é mais comum do que imaginar que prefeituras utilizem apelo ambiental em seu marketing, seja em época de eleição ou durante o mandato.

Por exemplo, um consumidor que pensa no meio ambiente e deseja saber desde a empresa de topografia que irá contratar até mesmo o macarrão que consome. 

Então, se essas empresas realmente são sustentáveis, terá essa mesma preocupação com os candidatos.

Por isso que o setor público utiliza essa pauta para fisgar esse tipo de eleitor, eles entendem que a questão ambiental é cada vez mais discutida entre as pessoas, utilizando de má fé para se promover.

Nesses casos, são apresentadas campanhas prometendo para o eleitor que o seu mandato irá cuidar das questões do meio-ambiente, ou até mesmo promover a cidade ou município como sustentável.

Divulgando nas redes sociais, em outdoor, que aquele é um lugar sustável. Porém, eles nunca explicam como a cidade ou município se tornou assim, afinal é uma grande mentira que serve apenas para enganar a população.

Como se prevenir contra o greenwashing?

Como pode ver, essa é uma prática bem comum e acaba tendo sérios prejuízos no planeta, mas principalmente para os consumidores que acabam sendo lesados, pois essas empresas traem sua confiança.

Saiba que para saber identificar o greenwashing, é mais fácil do que parece e não exige que realize programas de educação ambiental, ou algo do tipo, é preciso apenas ficar atento a algumas questões.

Certificações e normas técnicas

Caso consuma produtos e serviços de uma empresa que vende a imagem de sustentável, é fundamental que conheça as certificações ambientais que são mais utilizadas em nosso país, são elas:

  • FSC (Forest Stewardship Council);
  • IBD (Instituto Biodinâmico);
  • Procel;
  • Ecocert. 

Portanto, se a empresa em questão tiver uma destas certificações, saberá que ela realmente está falando a verdade e segue as normas para ser um negócio sustentável de fato.

Além dessas certificações, é importante que o consumidor conheça a norma técnica, ABNT NBR ISO 14021:2017, ela não se trata de um certificado, mas orienta as organizações nas rotulagens referente às declarações ambientais adequadas.

Ou seja, se uma empresa de pillow blocks, por exemplo, informa a certificação ISO 14001:2015, quer dizer que ela possui um sistema de gestão ambiental, além de se comprometer com a melhoria contínua para um planeta melhor.

Para além dessas informações, é preciso que o consumidor verifique no site da certificadora se o nome da empresa realmente está lá, pois saiba que existem produtos que fazem o uso desses selos de forma ilegal.

Além de que existem imagens muito parecidas que podem enganar os clientes, fazendo com que eles achem que são os símbolos dos certificados.

Soluções pontuais ou sistêmicas?

Além dessas certificações, é muito importante que o consumidor questione se a empresa realmente está apresentando uma solução pontual para uma determinada questão ambiental.

Por exemplo, uma empresa de shampoo que diz que seus produtos são naturais e ecologicamente corretos, além de preservarem a natureza, porém possui uma embalagem de plástico comum, gerando mais lixo para o planeta.

Nesse caso, a embalagem pode ser feita de plástico reciclado ou se for feita a criação de programas de reciclagem, como por exemplo, o cliente envia uma embalagem e ganha pontos para serem trocados por produtos.

É importante lembrar que quando se fala em qualidade de vida e preservação ambiental, um processo depende do outro, ou seja, nada está distante ou separado. No geral, preservar o meio ambiente é um conjunto de ações.

Por isso que o produto não pode ser natural, se o seu processo de produção não está livre de impactar os seres humanos e o planeta de maneira negativa, como no exemplo acima sobre a embalagem plástica que demora centenas de anos até sua degradação.

Para te ajudar nessa difícil missão que é identificar se uma empresa faz o uso de greenwashing, saiba que no site do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) existe um guia para identificar de maneira mais fácil essas ações.

Lá, também poderá consultar a lista de marcas que fazem greenwashing, assim, consegue retirar essas empresas do seu cotidiano e consumir produtos e serviços de marcas que realmente se importam com o meio ambiente.

Atenção para frases vagas

Muitas empresas se utilizam da falta de conhecimento dos consumidores para cometerem greenwashing, usando termos difíceis ou palavras vagas que podem confundir as pessoas passando a falsa sensação de que elas são sustentáveis.

Por isso, se for consumir um medidor de vazão industrial, de uma marca, por exemplo, verifique se a organização fornece algum meio de comunicação para que consiga localizar as evidências da sua responsabilidade ambiental.

Através desses meios de comunicação, como o site, por exemplo, serão disponibilizados todos os selos pelos quais falamos. Isso caso as empresas em que procura não tenha nenhum canal para se comunicar desconfie.

Afinal, estamos na era da comunicação, portanto é estranho uma empresa não ter nenhum meio de se comunicar com o seu consumidor, não é mesmo? Por isso é muito provável que ela esteja tentando esconder algo.

Além disso, fique atento para frases vagas e sem nenhum explicação, por exemplo, uma marca de materiais escolares que identifica seus produtos, como:

  • Ecologicamente correto;
  • Protegendo a natureza;
  • Amigo do planeta;
  • Cuidando do ambiente;
  • Responsabilidade socioambiental.

Saiba que esses termos não dizem absolutamente nada de consistente, comprovando que realmente a instituição segue as normas e protocolos de proteção, como um projeto de esgoto predial que seja sustentável ou ações de reflorestamento.

Além disso, eles podem usar termos de coisas que já são proibidas a tempos, como ausência de  CFCs (clorofluorcarbonos), saiba que isso não possui relevância alguma, pois os produtos com CFCs já são proibidos a anos e não podem ser comercializadas.

Na maioria das vezes, as empresas utilizam uma informação falsa como o exemplo acima, é do lado uma imagem parecida com um selo certificador, com dizeres como “protege o planeta”.

É muito importante que os consumidores estejam atentos a essas informações, pois muitas empresas utilizam esse discurso para enganá-los. Com isso, consumidores preocupados com o planeta acabam alimentando organizações mal intencionadas.

Por isso, certifique-se que está dando o seu dinheiro para organizações que realmente se preocupam com o bem-estar e todos os seres vivos e criem ações para melhorar o nosso planeta.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Você vai gostar também:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe um comentário


*


*


Seja o primeiro a comentar!

JUNTE-SE Á NOSSA LISTA DE SUBSCRITORES

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade