Gato com Gengivite: como tratar?

Tempo de leitura: 3 min

Escrito por admin
em janeiro 31, 2022

A falta de escovação é a principal causadora do problema e a prevenção ainda é a melhor alternativa

Os animais de estimação precisam de cuidados frequentes, da mesma forma que os seres humanos. No caso dos cães e gatos, é muito importante manter a escovação dos dentes em dia, mesmo que os pets consumam apenas a ração.

O motivo é bastante simples: caso seus dentes não sejam limpos, eles podem desenvolver cáries, tártaro e gengivite. Como consequência disso, é preciso levar seu amigo de quatro patas na clínica veterinária, para realizar o tratamento.

No entanto, você sabe quais são os sinais da gengivite nos felinos? Entenda mais sobre o problema e veja como é feito o tratamento.

O que é a gengivite?

A gengivite é uma inflamação na gengiva, caracterizada por sangramentos e dor. É resultado da falta de escovação dos dentes e do acúmulo de placa bacteriana. Esta passa a liberar toxinas que irritam e inflamam a região. A doença é mais comum nos gatos idosos, porém, pode aparecer nos mais jovens. 

Também pode se espalhar para outras áreas da boca do animal, com faringites e estomatites. Nestes casos, a doença é conhecida como  gengivite-estomatite-faringite e precisa de um tratamento mais completo.

Quais são seus sinais e sintomas?

Apesar de ter sinais mais claros e visíveis, como o sangramento das gengivas, outros fatores são observados pelos tutores, principalmente quando a doença é recente:

  • mau-hálito;
  • apatia;
  • salivação em excesso;
  • não conseguir comer alimentos duros;
  • dificuldade em se alimentar;
  • perda de dentes;
  • gengiva inchada;
  • dor.

Vale lembrar que nem todos os pets expressam aos donos quando sentem dores. Enquanto alguns são mais sensíveis e pedem ajuda, outros ficam apenas apáticos e desinteressados.

Como é feito o tratamento?

Antes de definir um tratamento, o veterinário irá examinar o felino e fazer perguntas para seu dono. Por isso, é essencial observar mudanças de comportamentos no seu bichano.

Feito isso, a boca do animal será avaliada, em busca de sinais de problemas periodontais e do sangramento nas gengivas. Além disso, poderão ser solicitados outros exames, como hemograma, sorologia e biópsia.

O tratamento depende do resultado obtido com o diagnóstico. Se a questão for apenas a falta de higienização dos dentes, será retirado o acúmulo de tártaro, feita a extração de dentes e iniciado o uso de antibióticos e anti-inflamatórios. Os medicamentos visam conter o avanço das bactérias e combater a inflamação.

Quando é identificada a gengivite-estomatite-faringite, o tratamento inclui a fluidoterapia e o uso de antieméticos.

Posso tratar a gengivite felina em casa?

Quando surgem os primeiros sinais da gengivite, apenas a escovação não será suficiente para resolver a questão. Pode ser preciso uma limpeza profunda dos dentes, realizada apenas no consultório veterinário. Por isso, você não pode tratar a gengivite em casa, sem uma ida até a clínica veterinária.

Nos casos mais leves, o problema não exige internação, mas o gato precisa passar pela anamnese e seu dono recebe orientações sobre o tratamento. Como dito no tópico anterior, talvez seja necessário usar antibióticos e anti-inflamatórios, além da remoção do tártaro.

Dá para prevenir a gengivite nos gatos?

A prevenção ainda é o jeito mais efetivo e seguro de evitar doenças nos gatos, inclusive a gengivite. O ideal é que o tutor, logo que adotar o felino, já se programe para fazer a escovação dos dentes.

Para isso, basta ter em casa escovas de dentes e pastas dentais indicadas para animais. Além disso, como pode ser mais difícil abrir a boca dos gatos, também é indicado acostumá-lo desde pequeno com a limpeza dentária.

Deixe o momento mais divertido, oferecendo uma recompensa após seu amigo de quatro patas permitir a escovação. Um brinquedo novo é uma ótima sugestão. É importante lembrar que o recomendado é escovar os dentes do pet ao menos três vezes por semana.

Você vai gostar também:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe um comentário


*


*


Seja o primeiro a comentar!

JUNTE-SE Á NOSSA LISTA DE SUBSCRITORES

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade