Empregabilidade: entenda o conceito e saiba como criar o seu perfil

Tempo de leitura: 7 min

Escrito por gabriel
em junho 3, 2022

Quando decidimos nos dedicar a um curso superior, a empregabilidade é um dos fatores mais importantes que nos faz definir uma escolha. Nessa fase é muito comum nos deparar com algumas perguntas do tipo: “e o mercado de trabalho?”.

Contudo, para contextualizar melhor o tema, vamos explicar o que é a empregabilidade, visto que para alguns é um tema complexo para entender.

O que é a empregabilidade?

Resumidamente, a empregabilidade é a capacidade que um profissional tem para se tornar interessante para as demandas do mercado que ele deseja entrar. O mesmo acontece para o mercado, que precisa reter os talentos de uma determinada área.

Portanto podemos considerar que a empregabilidade também é uma forma para que as pessoas saibam quais as atividades que costumam acontecer dentro de uma área.

O mesmo ocorre em uma análise ergonômica do trabalho, onde os profissionais dessa área devem fazer um estudo para saber quais adaptações os funcionários de uma determinada empresa precisam passar para que todas as atividades sejam feitas de maneira fluida.

É esse processo que garante ao profissional ter uma boa interação, conquistar o seu espaço e contribuir na medida do possível para que possa, posteriormente, ser valorizado.

A valorização, por sua vez, é fundamental quando você decide entrar, por exemplo, em uma empresa de entregas, visto que dentro de uma companhia já há vários profissionais que estão na fila para conseguir algo melhor dentro da companhia.

Entretanto, você tem a capacidade de ganhar a sua valorização por mais que você tenha menos tempo de trabalho que as outras pessoas.

Esses fatores são importantes tanto para conseguir a inserção no mercado de trabalho, quanto para manter a sua vaga no quadro de funcionários.

Portanto, se o seu desejo for trabalhar dentro de uma consultoria de segurança do trabalho, por exemplo, procure saber quais são as atividades que costumam acontecer dentro da área. Ter essa leitura, de certa forma, irá te ajudar na hora que você conseguir a sua vaga e evoluir dentro da companhia.

Diferente do que era antes, onde a maioria das pessoas seguiam com uma profissão praticamente para a vida toda, atualmente tudo indica que o mercado de trabalho tende a ser mais dinâmico.

Dessa forma, a expectativa é que a realidade será mais que uma semana batendo ponto, a empregabilidade aponta que para uma movimentação ainda maior.

Portanto, como é possível perceber, a empregabilidade é uma moeda de duas faces. Para se ter o cenário ideal, todos os lados devem estar alinhados.

São eles: encontrar um campo de trabalho que seja fértil do ponto de vista de oportunidades e preparar-se para corresponder aos desafios profissionais que podem surgir nesse nicho.

Por que ela é importante?

Entender a empregabilidade é importante para que você encontre as melhores oportunidades de trabalho dentro da sua área de atuação.

Inicialmente é preciso que você entenda que a inserção dentro de um segmento às vezes funciona como um relógio de ponto digital, visto que o mercado está cada vez mais competitivo, onde muitas pessoas também possuem o mesmo desejo para conquistar uma área.

De certa forma, a empregabilidade faz com que você entenda diversas dimensões do trabalho, que envolvem:

  • Campo de atuação;
  • Modelo de emprego;
  • Remuneração;
  • Carga horária.

São esses fatores que contribuem para que o equilíbrio exista, e consequentemente torna a capacidade de inserção profissional como um fator que precisa ser valorizado.

No mercado de trabalho, uma coisa é certa: sempre irão existir oportunidades que pagam bem, mas não são dinâmicas aos seus olhos, ou seja, não se encaixam exatamente no seu perfil.

Esse mesmo cenário pode acontecer até mesmo dentro de uma companhia que acabou de passar por um processo de abertura de empresa, onde os funcionários ainda não sabem ao certo o fluxo das atividades que devem ser feitas para garantir a operação da empresa.

Da mesma forma pode acontecer com outras oportunidades de emprego, onde o serviço em si é super legal, mas que ao mesmo tempo a empresa não remunera os seus funcionários de maneira adequada.

Portanto, podemos concluir que a empregabilidade vai muito mais além do que reter um emprego, a empregabilidade pode ser compreendida como uma estratégia para garantir uma carreira.

Entenda melhor com o seguinte exemplo: imagine que você sonha em atuar em uma profissão que não existe tanta demanda. Nesse caso, a falha seria na gestão da sua carreira.

A empregabilidade, quando analisada, faz com que você tenha um norte na hora de procurar uma área.

Por mais que você já esteja em uma profissão, pronto para fazer um exame de retorno ao trabalho, por exemplo, nada o impede de apostar na empregabilidade para ganhar uma nova direção na sua carreira profissional.

Não esqueça de que o mercado de trabalho atual segue com um dinamismo muito maior do que antes.

Saber a dinâmica que o mercado de trabalho tem é essencial para estar preparado para as atividades, e além disso a leitura da profissão tende a te proporcionar mais noções sobre o que pode acontecer ao decorrer da carreira.

Vale lembrar também que, ao longo dos anos, o emprego que você queria um dia já foi requisitado por muitas pessoas, porém as pessoas que querem investir nessa profissão atualmente podem estar sofrendo com várias barreiras.

Como criar seu plano de empregabilidade?

Por mais que algumas questões pareçam óbvias, muitas delas podem ser pegadinhas. “Ter um bom emprego” e “ganhar bem” são ótimos exemplos disso.

Esse tipo de pensamento pode ocorrer quando você decide investir em trabalhar com serviços aduaneiros, por exemplo, visto que é uma área que consegue oferecer um salário relativamente alto para os profissionais do segmento.

Você e a sua família podem concordar com essas afirmações, e ainda assim ter suas respectivas visões sobre.

Dito isso, é importante que você saiba o que deseja ter de experiência na sua trajetória profissional. Veja agora o que não pode faltar no momento em que você decidir qual área atuar.

Conheça seus valores e aptidões

Cada pessoa tem os seus talentos, e isso é uma das coisas que nos faz ser diferentes. O fato é que muitas pessoas podem ter dificuldade para trabalhar com vendas, mas ao mesmo tempo possuem facilidade para esquematizar controles financeiros em planilhas.

Por outro lado, muitas pessoas podem apresentar dificuldades para trabalhar com um sistema comercial, mas com a ajuda de um treinamento, o funcionário pode ficar capaz de realizar todas as atividades necessárias para manter o fluxo de operação normalizado dentro da companhia.

Portanto podemos compreender que o treinamento pode ser essencial para que uma pessoa consiga desenvolver as habilidades necessárias para lidar com uma certa atividade.

Vale pontuar também que ninguém pode se dar ao luxo de não transitar em áreas que não deseja pelo motivo que o ambiente profissional nem sempre é tão generoso.

Entretanto, caso essas pessoas consigam definir quais são seus ambientes, as atividades e as expertises profissionais com as quais desejam conviver mais de perto por longas décadas, isso facilitará muito a entrada e a manutenção no mercado.

Estabeleça suas prioridades 

Caso você prefira trabalhar muitas horas por dia e receber dinheiro para estruturar pessoal, ou em vez disso ter uma renda menor, mas ao mesmo tempo conseguir passar mais tempo com as pessoas com que gosta, é necessário que você coloque todos esses fatores na balança.

Você também precisa se perguntar sobre outras questões do tipo: prefere trabalhar por várias horas e esquecer a carreira acadêmica, ou trabalhar uma jornada comum, mas que ao mesmo tempo te forneça um tempo maior para se dedicar aos estudos?

Perguntas como essa são essenciais para que você saiba quais são suas prioridades na vida.

Liste seus objetivos profissionais

Até aqui você criou uma série de reflexões sobre a sua carreira e seus objetivos com ela. Agora é hora de colocar todas as suas ideias no papel. Não esqueça que nem todas as pessoas têm ao seu alcance os recursos que precisam (tempo e dinheiro, por exemplo).

Cada tomada de decisão que você fizer ao longo da sua carreira irá refletir no futuro e, além disso, haverá algum custo por optar por uma determinada oportunidade.

É preciso que você coloque na “ponta do lápis” as coisas que você deseja para si mesmo, o campo profissional que pode receber sua contribuição e o que ainda falta você ser uma figura desejada pelo mercado de trabalho.

No momento em que você já souber o que quer e as coisas que são necessárias para atingir uma determinada meta, todo o processo tende a ficar mais fácil.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Você vai gostar também:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe um comentário


*


*


Seja o primeiro a comentar!

JUNTE-SE Á NOSSA LISTA DE SUBSCRITORES

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade