Dores estomacais: como evitar?

Tempo de leitura: 2 min

Escrito por admin
em outubro 22, 2021

As dores estomacais, infelizmente, são mais comuns do que se imagina. E seu surgimento pode acontecer em diferentes níveis. As razões pelas quais as pessoas são acometidas por esse tipo de desconforto são muitas, mas existem algumas estratégias que podemos seguir para evitar essa situação.

Os motivos pelos quais as dores estomacais aparecem podem variar entre crise gástrica, doenças no pâncreas ou até mesmo excesso de gases. O consumo excessivo de café e refrigerante, comidas apimentadas ou de bebidas alcoólicas é um dos fatores que favorecem esse incômodo.

Fatores emocionais também podem ser responsáveis pelo problema, tais como estresse, ansiedade e nervosismo. Quando as dores estomacais são persistentes, o médico deve ser consultado para a indicação de medicamentos inibidores da produção de ácido, antieméticos (para combater náuseas) ou antiespasmódicos (para aliviar as dores).

Principais causas das dores estomacais

Dores de estômago e gases podem ser sinais de má digestão, associada a doenças como a gastrite. O bolo alimentar, nesta situação, chega ao estômago e se depara com um ambiente hostil, que atrapalha o bom funcionamento do aparelho digestivo. Assim, o alimento pode permanecer muitas horas no estômago, provocando os desconfortos e arrotos.

No caso de as dores estomacais virem acompanhadas de diarreia, podem ser sinais de gastroenterite. Aqui, a dica é beber muita água, soro caseiro ou chá, além de tentar estimular o apetite com alimentos leves, tais como:

  • Biscoito de maisena;
  • Frutas;
  • Arroz branco;
  • Purês;
  • Saladas.

Caso surjam outros sintomas, como febre ou vômitos frequentes, a orientação é buscar um médico, que poderá solicitar exames, como endoscopia.

Agora, se as dores estomacais acontecem logo após as refeições, a dica é buscar mesmo um gastroenterologista, além de evitar alimentos gordurosos e ácidos, como pimentão, leite de vaca, tomate e milho. Podem ser sinais de gastrites e úlceras.

Dores de estômago frequentes e vômitos

O vômito depois da dor de estômago pode também ser sintoma de gastrite, bem como de outros problemas, como intoxicação alimentar. Vômitos frequentes são sinais de que é preciso ir até um médico.

Já com relação a dores estomacais fortes e constantes, o problema pode ser em outros órgãos, como a pancreatite ou colecistite. Se a dor for incapacitante, não hesite em buscar um pronto-socorro.

Dor de estômago depois da endoscopia

Neste caso, o surgimento do desconforto estomacal é normal, uma vez que o exame consiste na inserção de uma sonda no tubo digestivo, o que pode causar irritação na garganta e no estômago, além de gerar desconforto durante algumas horas.

No entanto, a avaliação médica se faz necessária caso a dor de estômago persista por mais de 48 horas.

Gravidez

As dores estomacais são recorrentes durante a gestação, uma vez que mulheres grávidas possuem muitos gases estomacais. Nesse caso, a dica para evitar o desconforto é evitar utilizar roupas apertadas ou comer em excesso nas refeições. Chá de erva-cidreira com funcho também é uma boa dica.

Outras formas de evitar as dores no estômago

Algumas dicas para evitar esse desconforto são afrouxar as roupas e repousar recostado em um ambiente tranquilo, além de consumir chás de espinheira-santa, excelente planta medicinal para aliviar problemas no estômago.

Além do mais, beber pequenos goles de água fria ajuda na hidratação da parede estomacal. Comer pedacinhos de batata crua também é uma boa pedida, já que este alimento é um antiácido natural e sem contraindicações.

Você vai gostar também:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe um comentário


*


*


Seja o primeiro a comentar!

JUNTE-SE Á NOSSA LISTA DE SUBSCRITORES

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade