Conheça os tipos e padrões de dor

Tempo de leitura: 4 min

Escrito por admin
em agosto 30, 2022

É preciso analisar diferentes pontos para identificar o tipo de dor presente, algo imprescindível para um bom atendimento clínico

Uma das informações mais importantes para quem trabalha com atendimento em saúde é conhecer os tipos e padrões de dor. Tanto que esse conteúdo está presente em todo curso de Pronto Socorro

Saber reconhecer os tipos de dor de um paciente é primordial para fazer o atendimento da maneira correta e entender o que pode ser feito por ele naquele momento, principalmente em caso de traumas e acidentes. Acompanhe e entenda os tipos e padrões de dor.

Entendendo a dor

A sensação de dor é um mecanismo que o corpo humano tem para indicar que algo não está bem em alguma região do corpo. A dor nada mais é do que uma percepção do sistema nervoso sobre algum machucado, inflamação, entre outros motivos. 

A sensação de dor também pode ser classificada. São elas:

  • surda: contínua, imprecisa e de baixa intensidade.
  • aguda: repentina e intensa, surge assim que sofre uma lesão;
  • pontiaguda: localizada, mas atinge outras partes do corpo;
  • incômoda: constante, em um local específico, mas em menor intensidade;
  • queimação: no estômago, causada por uma sensação de local quente dentro do corpo. 

Essas diferenças na sensação de dor são utilizadas como indicativos para tratamento emergencial, entendendo qual o nível de dor. No entanto, além de saber a intensidade de uma dor, também é possível classificá-las de acordo com a região atingida. 

Analisando a dor e suas razões

A sensação de dor, como vimos acima, é a maneira como o paciente percebe a dor que o acomete. Entretanto, do lado do profissional de saúde, é preciso entender detalhes ainda mais profundos sobre a dor. 

Por isso, existem ainda as classificações dos tipos de dor de acordo com: região acometida, sistema envolvido, característica temporal, intensidade da dor relatada (como vimos anteriormente) e etiologia da dor. 

As regiões acometidas podem ser:

  • cabeça, face e boca;
  • cervical;
  • ombros e membros superiores;
  • região torácica;
  • abdome;
  • coluna e cóccix;
  • membros inferiores;
  • região pélvica;
  • região perineal, anal e genital.

Entre os sistemas envolvidos temos:

  • cutâneo, subcutâneo e/ou glandular;
  • gastrintestinal;
  • geniturinário e outros órgãos ou vísceras;
  • musculoesquelético e/ou tecido conjuntivo; 
  • nervoso central, periférico e/ou neurodegenerativo;
  • respiratório e/ou cardiovascular;  

Quanto à característica temporal, pode-se classificar a dor em:

  • contínua, sem flutuações;
  • contínua, mas com momentos de maior dor;
  • frequente;
  • frequente sem regularidade;
  • paroxística (vai e volta); 
  • combinações dos outros tipos. 

A etiologia da dor é uma das informações mais importantes, pois indica quais são as razões para ela. Isso pode ser analisado tanto no primeiro momento, em caso de atendimento emergencial, quanto a partir de exames.

As etiologias da dor podem ser:

  • disfuncional e/ou psicológica;
  • infecções e/ou parasitárias;
  • inflamações;
  • mecânica e/ou degenerativa; 
  • neoplásica (crescimento de células em um local, tumores); 
  • origem tóxica, metabólica e/ou por irradiação; 
  • transtornos congênitos ou genéticos; 
  • trauma (acidente), cirurgias e/ou queimaduras;
  • desconhecida, criptogenética.

A classificação dos tipos de dor 

A partir das informações anteriores, é possível classificar as dores em quatro categorias amplas de dor. Claro, o médico ou outro profissional de saúde que estiver atendendo precisa levar em consideração toda a situação para fazer a análise correta. 

As quatro categorias de dor servem como um guia no atendimento, principalmente em casos de emergência. 

Dor nociceptiva

É resultado, normalmente, da lesão de algum tecido, que pode surgir tanto por conta de doenças quanto por acidentes ou no momento pós-cirúrgico.

Dor inflamatória

É um tipo de dor contínua, geralmente resposta de uma inflamação anormal no corpo. Costuma acontecer quando o sistema imunológico não consegue impedir a inflamação ou ataca o próprio corpo (como em caso de doenças reumatológicas). 

Dor neuropática

Causada por irritação em algum nervo. Pode acontecer tanto em nervos periféricos ou por condições do sistema nervoso central, considerando traumas e doenças.

Dor funcional

É uma dor que pode acontecer em qualquer local do corpo, mas não tem uma razão clara. Geralmente está relacionado com uma doença específica (como fibromialgia) ou algo que irradie a dor para todo o corpo. 

Dentro dessas quatro categorias principais de dor é possível ainda verificar especificidades de acordo com a região e com os outros sintomas envolvidos. Por isso, quem trabalha com atendimento em saúde precisa ter esses e outros tipos de conhecimentos para identificar corretamente o tipo de dor.

Você vai gostar também:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe um comentário


*


*


Seja o primeiro a comentar!

JUNTE-SE Á NOSSA LISTA DE SUBSCRITORES

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade