Como fazer um projeto elétrico para minha casa?

Tempo de leitura: 3 min

Escrito por admin
em agosto 30, 2022

Trabalho deve ser feito por um profissional capacitado, seguindo as normas vigentes

Durante o processo de construção de uma casa, uma das partes mais importantes é a elaboração do projeto elétrico. Ele é um dos vários projetos que são desenvolvidos para uma residência, que também inclui o projeto estrutural, hidrossanitário e outros complementares.

E assim como os demais, o projeto elétrico também demanda uma lista de materiais de construção para ser feito. Contudo, antes mesmo que a instalação possa ser feita, é preciso elaborar ele corretamente, de forma que contemple todas as necessidades para a residência e os seus moradores.

Mas afinal, o que é o projeto elétrico, quais são as etapas e quem é o responsável por fazê-lo? Se você tem dúvidas sobre esse assunto, entenda melhor sobre ele no texto abaixo.

O que é?

Primeiro, é importante esclarecer o que é o projeto elétrico residencial. Trata-se de um documento que contém todos os detalhes de instalação, especificação e dimensionamento dos componentes elétricos que estarão em uma residência. Assim, ele inclui as tomadas, disjuntores, pontos de luz e fiações que estarão presentes em cada cômodo.

Ele é importante, pois é a partir da sua correta elaboração que se pode garantir o uso correto e seguro dos aparelhos elétricos, além de determinar os pontos de iluminação dos ambientes. O projeto, quando bem feito, leva em conta a função que cada cômodo tem, a eficiência energética do local, a faixa etária dos moradores da residência, entre outros aspectos.

O projeto também é responsável por prevenir acidentes como curtos-circuitos. Além disso, é ele que assegura o dimensionamento correto do sistema, evitando desperdícios na compra dos materiais de construção, bem como assegura que todas as normas técnicas e legislações pertinentes sejam respeitadas.

A economia não envolve apenas os gastos da compra de materiais. Um projeto bem feito determina que o consumo de energia tenha o melhor rendimento possível. Por fim, o projeto também é importante para reformas futuras, uma vez que quando feito corretamente, ele previne problemas com a instalação de outros aparelhos elétricos, como ar-condicionado.

Quem pode fazer esse tipo de projeto?

Para garantir essa segurança e respeito às normas, é fundamental contratar um profissional qualificado para a elaboração e execução do projeto. Esse profissional deve ser um engenheiro – na maioria dos casos, elétrico, mas que também pode ser um civil – que esteja devidamente cadastrado no Conselho Federal dos Técnicos Industriais (CFT).

Também é importante que o projeto elétrico residencial respeite à NBR 5410, diretriz máxima que determina as condições que devem ser feitas as instalações elétricas de baixa tensão.

Como o projeto é elaborado?

Basicamente, o responsável pelo projeto dividirá ele em quatro partes. A primeira delas é a justificação e a descrição, em que detalha do que consistirá o projeto. Em seguida, é preparado o conjunto de documentos (que incluem diagramas, anotações e plantas) para que o projeto seja executado.

Neste momento, é fundamental que o morador da residência converse bem com o responsável por elaborar o projeto. Ele deve dar o máximo de detalhes possíveis sobre o que deseja, incluindo onde tem a preferência de que se coloque as tomadas, onde os pontos de luz devem ficar, entre outros aspectos. Isso facilitará o trabalho do profissional, evitando assim que o projeto final não contemple algo que o morador deseja.

A terceira parte são as especificações dos materiais que serão utilizados, assim como o detalhamento das suas normas para que ele seja utilizado corretamente. Por fim, é feita a lista dos materiais sugeridos, incluindo a quantidade que se deve adquirir de cada um deles.

Você vai gostar também:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe um comentário


*


*


Seja o primeiro a comentar!

JUNTE-SE Á NOSSA LISTA DE SUBSCRITORES

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade