Como está o ecossistema de fintechs no Brasil?

Tempo de leitura: 3 min

Escrito por admin
em agosto 30, 2022

Confira as principais características desse mercado e como ele está crescendo no Brasil

Nos últimos anos, a América Latina tem ganhado destaque quando o assunto é o mercado de fintechs. Essas startups voltadas para o mundo das finanças souberam usar a tecnologia a seu favor para criar um serviço ou produto atrativo para o público.

Devido a isso, nos últimos anos vimos que algumas das melhores corretoras de investimentos da América Latina se originaram no Brasil e receberam investimentos de fora para continuar suas operações.

No post a seguir, você entenderá mais sobre esse mercado e como o Brasil está bem posicionado quando o assunto são as fintechs. Todos os dados foram retirados do estudo Fintech 2022, realizado pela empresa Distrito.

Quais as principais categorias de fintechs?

Conseguimos ver diversas categorias de fintechs brasileiras, o que as tornam um mercado consolidado e promissor.

Entre todas as categorias, estão distribuídas cerca de 1.289 startups brasileiras de finanças, sendo que as principais categorias existentes são:

  1. Crédito, com 17,5% de fintechs;
  2. Meios de Pagamento, com 14,4% de fintechs;
  3. Backoffice, com 14,2% de fintechs;
  4. Serviços Digitais, com 8,9% de fintechs;
  5. Tecnologia, com 8,6% de fintechs.

Entre todas as categorias, as de crédito saem em disparada como a mais representativa do mercado brasileiro. Esse movimento se deve, em grande parte, à dificuldade que os brasileiros têm em acessar o crédito.

Dessa forma, diversas fintechs surgiram com soluções mais inovadoras e acessíveis para esse público conseguir ter crédito sem precisar comprometer suas finanças pessoais.

Além delas, também existem categorias sobre criptomoedas, finanças pessoais, cartões e também de dívidas. Dessas, a de criptomoedas é um setor que tem ganhado destaque, principalmente após o lançamento do primeiro unicórnio brasileiro na área, o Mercado Bitcoin.

Em quais regiões brasileiras elas ficam?

As fintechs marcam presença em praticamente todas as regiões do país, mas na região Sudeste elas estão em maior número, com cerca de 72,9% das fintechs espalhadas por lá.

Depois dela vem a Região Sul, com 17,7% de fintechs, seguidas do Nordeste com 4,5%. Mas a localização das fintechs não muda em nada a sua abrangência territorial.

Isso porque as fintechs são digitais e conseguem alcançar toda a população brasileira sem maiores problemas. Isso não se aplica somente em relação à distribuição de seu serviço, mas também à empregabilidade, já que muitos de seus funcionários podem trabalhar de casa.

Como está a empregabilidade das fintechs?

Basicamente, as fintechs são responsáveis por mais de 100 mil empregos, sendo que aqui a categoria de Meios de Pagamento sai em disparada com o maior número de funcionários: são 30.482, representando 30,1%.

Seguida dela, vem a categoria de Serviços Digitais, com 23,1%, a de Crédito com 12,5%, e a de Backoffice, com 8,5% de taxa de funcionários.

Segundo a pesquisa, os setores dentro das empresas possuem uma boa distribuição de funcionários. No entanto, nesse quesito, a categoria de Serviços Digitais se destaca com a quantidade de colaboradores no departamento de Risco e Compliance: chegam a ser 24 funcionários por startup nesse setor.

Mas, no geral, a maioria das fintechs brasileiras ficam na categoria de empresas de até 50 funcionários. Apenas algumas possuem o dobro desse número, mas são as que mais amadureceram no mercado.

Quais são os investimentos feitos no setor?

Desde 2019, a quantidade de investimentos feitos nas fintechs foi de mais de 100 ao ano, com destaque especial para o ano de 2021, que teve 199 investimentos que resultaram em um valor total de US$3811,7 milhões.

Esse grande número de investimentos acontece por conta do amadurecimento do setor, que pode ser visto nos tipos de investimentos aplicados nas empresas, onde vemos um grande volume de investimentos em rodadas late-stage.

Esse tipo de investimento é conhecido por indicar o amadurecimento de um mercado. Diferente dos tipos early-stage, esses fazem as fintechs crescerem mais e se tornarem líderes na sua área de atuação.

Como ao ter esse investimento as fintechs estão em um nível organizacional elevado, onde existem processos consolidados e um produto aprovado pelo público, os investidores sentem mais confiança em aplicar seus recursos.

De todas as categorias, a de Serviços Digitais foi a que recebeu mais investimentos, totalizando US $1.807,1 em um total de 31 investimentos.

Seguido delas, tem a categoria de Meios de Pagamento com US$851,2 em um total de 19 investimentos.

Você vai gostar também:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe um comentário


*


*


Seja o primeiro a comentar!

JUNTE-SE Á NOSSA LISTA DE SUBSCRITORES

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade