Colchão: 5 dicas para escolher o modelo ideal

Tempo de leitura: 7 min

Escrito por gabriel
em setembro 2, 2022

Não é novidade para ninguém que o sono é muito importante para o funcionamento do corpo ao longo do dia. Além do sono, o colchão é outra parte fundamental para passar a noite.

Quando não temos uma boa boa noite de sono, vários sentidos do nosso corpo ficam prejudicados. Isso, com o tempo, pode prejudicar as atividades do dia a dia, chegando em um nível bastante preocupante, fazendo com que o paciente procure um especialista.

Dentro de um trabalho de confecção de selos mecanicos duplos, por exemplo, temos que estar 100% para mostrar produtividade, e sem um sono de qualidade torna-se uma tarefa difícil.

No geral, é necessário ter todos os aspectos básicos para garantir um bom sono, afinal ele é o responsável por promover o bem-estar e repor as energias do corpo.

Importância do sono

Como muitos sabem, o sono tem uma série de funções e é fundamental para manter o nosso organismo nas melhores condições em termos de funcionamento. Estar 100% no trabalho de desenvolvimento de mobile promocional é de extrema importância. 

Dessa forma, o sono torna-se capaz de equilibrar a parte psicológica do corpo, além de equilibrar o lado emocional e metabólico. Além disso, o sono também possui a capacidade de restabelecer a disposição para fazer as atividades do dia a dia.

Vale pontuar também que o sono possui grande relevância para o humor, porque um péssimo sono gera um nível muito grande de estresse.

Isso é preocupante para funcionários que trabalham com cabeamento estruturado empresas, por exemplo, devido ao fato de seguir uma série de etapas que exige atenção.

Consequentemente, a pessoa que não dorme bem mostra uma série de sinais notáveis. Geralmente eles são:

  • Cansaço;
  • Ansiedade;
  • Falta de disposição;
  • Nervosismo.

Dormir mal ou ter pouco tempo para um bom sono influencia diretamente na saúde, podendo desencadear algumas doenças como diabetes, alterações no sistema imunológico e problemas psicológicos.

Em contrapartida, uma boa noite de sono consegue gerar vários impactos na rotina, e isso é um tema que merece ser levantado. Afinal um funcionário que trabalha em uma consultoria técnica ambiental pode sofrer com cansaço, e não está sabendo lidar com isso direito.

Como ter um sono regular?

Para garantir um bom sono, basta seguir algumas práticas. Você pode começar por meio do relaxamento, já que é necessário aprender a descansar e relaxar tanto o corpo quanto a mente. Dessa forma fica mais fácil garantir uma noite de sono melhor.

Outro fator importante para o sono é a quantidade de horas. Antes de estabelecer qualquer tipo de tempo, é necessário levar em conta a idade e entender a recomendação médica para cada caso.

Por exemplo, há um tempo de sono específico para os bebês, para que o desenvolvimento aconteça normalmente.

Portanto, o sono deve ser recomendado para casos específicos, como equipamentos de controle ambiental, que são destinados para uma única área.

No geral, a recomendação é que o tempo de sono seja de 6 a 8 horas caso você queira descansar adequadamente para manter a sua produtividade no dia seguinte.

Além das horas, há também uma série de fatores que podem contribuir para um sono de qualidade, como:

  • Manter uma dieta leve no período noturno;
  • Criar uma rotina e ter um horário fixo para dormir;
  • Ter um ambiente adequado para passar as horas de sono;
  • Evitar pensar muito quando for dormir;
  • Manter uma temperatura agradável no local.

Dito isso, essas são as práticas que você pode adotar para melhorar o seu sono e a sua rotina. Investir em certos produtos, como até mesmo um colchão, é indispensável, afinal você estará contribuindo para uma boa noite de sono.

O que um bom sono pode evitar?

Devido a uma série de complicações que uma má noite de sono pode proporcionar, foi criada a Medicina do Sono, que nada mais é que uma medicina que estuda, diagnostica e trata dos distúrbios e transtornos causados pelo sono.

O processo em si é um acompanhamento constante, semelhante ao que ocorre dentro de um monitoramento ambiental. Para que você entenda melhor as complicações causadas pela ausência de um sono de qualidade, separamos os principais transtornos. Confira:

Apneia do sono 

O paciente apresenta um aumento de tecidos moles, como amígdala, pólipos nasais e adenoides, fatores que influenciam o fechamento da via aérea, seja totalmente ou de forma parcial. Os sinais que esse tipo de doença apresenta, são:

  • Roncos;
  • Pausas bruscas na respiração;
  • Dores de cabeça ao acordar;
  • Humor alterado;
  • Fadiga constante.

Ao perceber esses sintomas, é importante que o paciente procure um médico especialista que forneça a orientação correta, afinal sem uma boa orientação, uma pessoa que pretende fazer o plantio de mudas nativas não consegue o que deseja.

Dentro do panorama atual, a medicina já consegue disponibilizar alguns tratamentos específicos, como:

  • Uso de sprays nasais, auxiliando a desobstrução das vias respiratórias;
  • Uso de aparelhos intraorais;
  • Uso contínuo CPAP nasal;
  • Cirurgia.

Em casos mais extremos, o paciente precisa passar por cirurgias para que ele possa, posteriormente, recuperar suas noites bem dormidas. 

Mas afinal, quais são as dicas que podem ajudar na hora de escolher o colchão ideal? Já que ele tem um papel muito importante no sono, como podemos ver no decorrer do artigo, é importante escolher o modelo ideal.

Dicas para escolher o modelo do colchão

Antes de tudo você precisa conhecer os tamanhos dos modelos disponíveis no mercado, eles irão influenciar no restante do processo.

1. Tipos de colchão

No geral, há 5 tipos de tamanhos que são específicos para cada caso. Geralmente, essa parte é a mais fácil, mas o conhecimento sobre elas vale a pena. 

Queen size

Como o próprio nome sugere, o colchão “tamanho rainha” é a opção para quem quer um pouco mais de espaço do que uma cama de casal pode proporcionar.

King size

Esse tipo de modelo de colchão é bastante parecido com o modelo citado anteriormente. Por sua vez, ele é bem grande, tendo o mesmo comprimento que uma Queen, contudo possui mais espaços nas laterais.

Colchão de casal

Dentre os tipos de colchões disponíveis, o colchão de casal é um dos mais conhecidos, sendo o mais recomendado para duas pessoas.

Colchão de solteiro

O colchão de solteiro é feito justamente para as pessoas que não exigem muito espaço, sendo indicado também para crianças e adolescentes.

Colchão infantil

Por fim, temos colchões próprios para crianças. Nesse caso, os tamanhos podem variar um pouco, porque atualmente é possível encontrar berços que podem se transformar em cama.

2. Avalie o conforto do colchão

A segunda dica é avaliar o conforto oferecido pelo colchão. Nessa parte há algumas opções de maciez. Conheça-as:

Macio

Colchões macios são mais indicados para crianças e adolescentes devido ao fato de pesar menos que um adulto.

Extramacio

Colchões desse tipo são mais indicados para idosos ou pessoas que possuam algum tipo de limitação que seja obrigada a passar o maior tempo na cama.

Médio

Por sua vez, o tipo médio é bastante parecido com o modelo macio, só que com menos viscoelástico e mais látex.

Firme

Os colchões firmes são os mais indicados para pessoas que possuem problemas na coluna.

Extrafirme

Por fim, temos o extrafirme, que é voltado para as pessoas que gostam de uma cama bem firme, sem afundar.

3. Avalie a densidade da espuma

Dentro das lojas, é muito comum encontrar a densidade das espumas, mas na maioria das vezes as pessoas não sabem o que as informações contidas lá podem significar.

Esse informativo tem o objetivo de evitar que uma pessoa com peso maior compre um colchão que não irá suportá-lo, portanto não ignore esse aviso, ele pode ser tão útil quanto um informativo de energia solar fotovoltaica para leigos.

Dentro dessa parte temos o colchão de mola, sendo o tipo mais procurado pelos casais, e o colchão ortopédico, indicado para pessoas com problemas de coluna no geral.

4. Avalie outras partes do colchão

Além dessas partes, vale a pena avaliar outros aspectos, como as alças e respiros laterais. Tanto um quanto o outro ajudam o colchão a ficar mais ventilado.

5. Avalie o tipo de tratamento do colchão

Por fim, você deve avaliar os tecidos que foram usados nas opções de colchão. Atualmente é possível encontrar tipos antialérgicos, antiácaro, antibacteriano e antimofo, também conhecido como antifúngico. Não esqueça de se atentar na garantia do produto.

Ao se atentar a esses pontos citados acima, consequentemente você fará uma ótima escolha, o que irá beneficiar o seu sono.

Dessa forma torna-se fácil ter uma qualidade de sono melhor, o que posteriormente, te proporcionará uma série de vantagens: produtividade, saúde e humor.

Como preservar um colchão? 

A preservação de um colchão, na verdade, depende apenas de alguns cuidados necessários. No geral, eles são:

  • Escovar e respirá-lo regularmente;
  • Não lavá-lo ou expor ao sol;
  • Não utilizar produtos químicos para limpá-lo;
  • Não pular sobre o colchão;
  • Usar um protetor.

Essas atitudes simples podem proporcionar uma vida útil maior para o produto que você adquiriu, o que vai interferir diretamente em outros aspectos da sua vida, porque, como mencionamos, uma noite de sono tranquilo te ajuda em tudo.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Você vai gostar também:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe um comentário


*


*


Seja o primeiro a comentar!

JUNTE-SE Á NOSSA LISTA DE SUBSCRITORES

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade