Chocolate: Conheça os maiores benefícios do seu consumo

Tempo de leitura: 8 min

Escrito por gabriel
em abril 4, 2022

JUNTE-SE Á NOSSA LISTA DE SUBSCRITORES

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

100% livre de spam.

Compartilhe agora mesmo:

Chocolate: Conheça os maiores benefícios do seu consumo

Consumir chocolate é um dos maiores prazeres dos brasileiros, seja nas dietas, nos chás ou sobremesa depois de alguma refeição. É importante dizer que ele está presente na vida de muitos como um aliado, oferecendo diversos benefícios. 

Quanto mais cacau na fórmula, melhor é. Ademais, o chocolate teve sua origem na América Latina por volta de mil anos antes de Cristo e até hoje é o doce mais amado pela maior parte das pessoas, porém, o que poucos sabem é o porquê de derreter na boca.

Há uma explicação muito simples para isso, o chocolate derrete a uma temperatura bem baixa, menor que a nossa temperatura corporal, cerca de 35º, por isso a análise do ar e a temperagem são tão importantes para a conservação. 

Podemos dizer, inclusive, que esses dois pontos, principalmente, são o que impede o chocolate de derreter facilmente em uma temperatura ambiente, fazendo com que ele tenha mais qualidade e durabilidade.

Entretanto, ainda que o chocolate faça muito bem aos humanos, quando consumidos com moderação, a mesma sensação não acontece com os cães por conter um ingrediente chamado teobromina.

A qual os humanos conseguem metabolizar tranquilamente essa química, mas os animais não, o que leva a sua acumulação, tornando-se tóxica, por isso não é recomendado dar chocolate aos bichos em nenhuma circunstância.

Fora tudo o que já foi dito, e entrando no tema de hoje, você, provavelmente, já ouviu aquela frase: “chocolate é sinônimo de felicidade”. Pois bem, ela é verídica, pois ajuda o corpo a liberar o hormônio da felicidade, a serotonina. 

Ademais, contém flavonoides que reduzem o risco de doenças cardiovasculares, propiciam melhora do fluxo sanguíneo, reduzem a pressão arterial e melhoram os níveis de colesterol ruim, evitando o estresse e alterando a produção hormonal.

Pois bem, continue o artigo e entenda um pouco mais sobre a história do doce, bem como sobre as diversas vantagens que eles proporcionam aos seres humanos.

Cacau no Brasil: conheça mais sobre a história

Para que seja feito apenas meio quilo de chocolate, são necessários mais de quatrocentos grãos de cacau, precisa-se também de um laudo de ruído ambiental, a fim de atestar os sons emitidos pelas empresas produtoras de chocolates.

Em comparação com os suíços, nós brasileiros consumimos pouco cacau, eles consomem cerca de dez quilos por ano (cada pessoa), sendo que os melhores benefícios estão presentes no chocolate amargo e meio amargo.

Porém, voltando ao brasil, o cacau teve seu cultivo iniciado em 1679, primeiramente introduzido no Pará, mas foi no sul da Bahia que o seu melhor desenvolvimento aconteceu, contendo a maior área de plantio até os dias atuais.

Hoje, o Brasil está em sétimo lugar na produção de cacau no mundo. O que já foi exclusivo para a nobreza e entre os antigos Maias que produziam bebidas quentes e amargas, hoje passa a ganhar mais variedades de sabores, cores e misturas com especiarias.

É importante reforçar, inclusive, que este fruto é rico em vitamina A, vitamina B1, vitamina B2, vitamina C e vitamina B3, que são extremamente necessárias para o desenvolvimento corporal humano.

Pensando nisso, para garantir os benefícios nos plantios, métodos de combate a pragas orientam produtores com cuidados a fim de evitar riscos para a produção, seja em maior ou menor grau, dependendo do clima e do manejo.

Pois bem, na sequência do artigo separamos alguns chocolates, bem como suas maiores vantagens. Continue a leitura e veja qual deles melhor se encaixa nos seus objetivos diários – e aproveite, claro, com moderação!

Conheça os benefícios do chocolate meio amargo

Ele é uma fonte de vitaminas e minerais, principalmente por conter alta concentração de magnésio, ferro, potássio e cobre. Além disso, ajuda a prevenir algumas doenças bem comuns, por exemplo:

  • Pressão arterial alta;
  • Diabetes tipo dois;
  • Algumas doenças cardíacas;
  • Anemia;
  • Derrames cerebrais;
  • Acidente vascular cerebral (AVC).

Com pelo menos 70% de cacau, é garantido uma boa quantidade de fibras, manganês, fósforo, zinco e selênio. E por ter seu baixo índice glicêmico, é bem indicado aos que têm diabetes, reduzindo a resistência à insulina, principal hormônio para o metabolismo.

Regulando o transporte de glicose e proteínas sinalizadoras de insulina nos tecidos que são sensíveis como o fígado, tecido adiposo e músculo esquelético, acaba retardando a digestão e a absorção de tantos carboidratos no intestino. 

O aumento na sensação de bem-estar acontece devido às ações da endorfina e da dopamina, o que torna essa gostosura ainda mais predileta e eficiente ao aumentar a produção dessas substâncias no organismo.

Inclusive, as empresas de serviços aduaneiros precisam de um monitoramento rigoroso para manter a qualidade dos chocolates importados que chegam ao Brasil, nessas condições, aos que consomem habitualmente é preferível o meio amargo do que o ao leite.

Entre os testes das grandes marcas produtoras de qualidade, vale ressaltar que os chocolates mais escuros são tão calóricos e gordurosos quanto os feitos com leite, no entanto, o consumo com moderação é preciso, independentemente da escolha.

Ademais, além de diminuir o apetite, é rico em antioxidantes, ótimo para memória, humor e imunidade, também beneficia os sistemas cognitivos, endócrino e cardiovascular, ideal para o consumo diário, em jejum ou não. 

A armazenagem de cargas nos trânsitos entre um país e outro também precisam estar bem reguladas para que a qualidade e a consistência desses chocolates sejam preservadas até que chegue às prateleiras dos supermercados e em seguida ao consumidor final. 

Por concentrar uma menor quantidade de cacau em relação aos demais chocolates amargos, ainda está superior às formulações dos chocolates ao leite, essa porção diária recomendada é de 25g a 30g, no máximo. 

Veja os benefícios do chocolate amargo

Na gravidez, os benefícios do chocolate amargo podem ser considerados por ajudar a prevenir a hipertensão junto com o composto teobromina, citado mais acima, também com as propriedades antioxidantes dos polifenóis ou compostos fenólicos. 

A ingestão diária, correta e com qualidade ajuda na proteção da mucosa intestinal, prevenindo assim a proliferação das células cancerígenas, garantindo mais disposição para as práticas de atividades diárias. 

A dieta low carb indica a ingestão de chocolate amargo como um serviço de calibração, desde que seja feita em pequenas quantidades justamente por possuir gorduras boas e promovem a saciedade, ideal para uma dieta hipocalórica.

De acordo com uma pesquisa da Universidade de Chicago, nos EUA, ingerir chocolate pode interferir nas dores do corpo e aliviar como um analgésico natural, seja ingerindo em forma de comer ou beber.

Aliado com a beleza, está também presente em banhos de ofurô, massagens, máscaras entre outros cosméticos, principalmente por ter um alto poder hidratante sendo primordial para evitar a oxidação das células e combatendo os radicais livres.

Saiba as características do chocolate rosa e branco 

Diferentemente dos chocolates escuros, o chocolate rosa (chocolate ruby), naturalmente rosa, é produzido com grãos de cacau especiais que têm tons rosa naturalmente, cultivados na Costa do Marfim, no Equador e também no Brasil.

Sem adição de corantes, essa guloseima cor de rosa mantém seus benefícios e não dispensa os mesmos cuidados na quantidade alimentar. Inclusive, é importante reforçar que seus benefícios são:

  • Menos açúcar;
  • Fonte de energia;
  • Potencial antioxidante;
  • Ação anti-inflamatória;
  • Menos doce que o chocolate ao leite.

Possuindo 47,3% de cacau, mesmo teor do chocolate do tipo meio amargo, age como uma chapa lisa, sem que haja adição de aromatizantes ou outros químicos influenciadores no sabor, a textura é similar com o chocolate branco que falaremos a seguir.

Chocolate branco

Diferenciado, o chocolate branco é feito com manteiga de cacau, açúcar e leite, sem a massa do cacau propriamente dita, o que o torna mais doce comparado com os outros mencionados neste texto.

Ele é um chocolate apetitoso e muito utilizado em diversas receitas que você encontra em um software para restaurante, por exemplo:

  • Petit gâteau;
  • Crème Brûlée;
  • Ganache;
  • Pavê crocante;
  • Beijinho;
  • Brownie;
  • Pudim;
  • Ovo de páscoa;
  • Entre outros.

Entretanto, ele é mais calórico e gorduroso comparado com os outros, por isso sua melhor opção de consumo é em receitas. E sua polêmica está relacionada pela sua mistura com gorduras hidrogenadas, o que também afeta na qualidade do alimento. 

Além de favorecer inflamações, oleosidade da pele e o retardamento da circulação e  aparecimento de doenças circulatórias, é pouco recomendado aos intolerantes.

Por esse motivo, aos que optam por ovo de páscoa dessa categoria, recomenda-se que tenha a adição de algumas oleaginosas como castanhas, nozes, avelãs ou amendoim. E, mesmo assim, é bom ficar perto de um filtro com resfriador de água, pois a sede é certa.

É importante dizer, inclusive, que para muitos ele nem é considerado chocolate, porém entre seus benefícios está o fato de não conter adição de cafeína em sua composição.

E por fim, para muitos que não resistem ao chocolate branco, é possível escolher pelas versões sem açúcar para minimizar seus malefícios à saúde, sem esquecer da concentração maior de lipídios, guloseima rica em gorduras.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Compartilhe agora mesmo:

Você vai gostar também:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe um comentário


*


*


Seja o primeiro a comentar!

JUNTE-SE Á NOSSA LISTA DE SUBSCRITORES

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

100% livre de spam.

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.