Cerveja: Entenda como funciona a sua produção

Tempo de leitura: 7 min

Escrito por gabriel
em abril 20, 2023

A cerveja é consumida em diversos países a milhares de séculos, seja naquela festa em família ou na confraternização do trabalho, sempre tem uma cervejinha, mas você sabe como ela é feita?

Bom, saiba que esse é um processo bem demorado que envolve uma série de etapas, além disso a cerveja é feita com basicamente quatro ingredientes, são eles:

  • Água;
  • Levedura;
  • Lúpulo;
  • Malte.

Atualmente existem algumas cervejas saborizadas que acabam levando mais alguns ingredientes, mas a base da bebida são apenas esses quatro itens.

Aliás, nos últimos anos, muitas pessoas começaram a produzir suas próprias cervejas, se você faz parte desse time, será necessário comprar todos os materiais, além de alugar gerador de energia dependendo do local onde você for trabalhar.

Por isso continue lendo esse texto e saiba mais sobre como a cerveja é feita, além dos fatores que podem influenciar em sua produção. Boa leitura!

Cerveja sua história e características 

Saiba que não existe uma data definida para a invenção da cerveja, porém ela é considerada uma das bebidas mais antigas da humanidade, pois os seus primeiros registros datam de  5.000 a.C.

As famosas leveduras que são usadas como base na fabricação da bebida, são micro-organismos ou fungos como também são conhecidos, eles são responsáveis pela fermentação da cerveja.  

Já o lupo é uma flor que agrega o amargor e o aroma da cerveja, além de ser um ótimo conservante natural para a bebida. O malte se origina de diversos cereais, que podem ser:

  • Trigo;
  • Cevada;
  • Milho;
  • Centeio;
  • Arroz.

Bom, agora você já sabe um pouco da história e dos ingredientes que são usados para a fabricação da cerveja, mas para além disso, saiba que cerveja não é tudo igual, assim como um corrimão de vidro, saiba que existem vários tipos da bebida.

Vamos explicar um pouco melhor no próximo tópico. Confira!

Tipos de cervejas

Hoje em dia nos deparamos com uma série de opções quando o assunto é cerveja, saiba que a bebida pode ser industrializada ou artesanal, não existe melhor ou pior, afinal as pessoas possuem gostos diferentes.

As cervejas industrializadas costumam ser mais populares, pois elas são fabricadas em alta escala e com ingredientes mais baratos, pois essas empresas buscam reduzir os custos.

Essas são aquelas cervejas que você encontra em uma festa de família ou da empresa de usinagem em que trabalha, afinal por ter um maior número de pessoas, geralmente as bebidas precisam ser mais em conta.

Já as cervejas artesanais são produzidas em menor escala, ela possui ingredientes melhores, além de contar com um processo mais demorado, porém todas essas peculiaridades costumam garantir uma experiência sensorial mais marcante.

Além disso, essas cervejas não costumam estar presentes em todos os lugares, ou seja você não irá encontrá-la em uma bombona 20 litros, elas costumam estar presentes em cervejarias ou mercados especializados.

Também existem as cervejas sem álcool, que são feitas para as pessoas que não podem ou não querem ingerir nada alcoólico, aqui no Brasil, elas são feitas por meio da interrupção da fermentação.

Entretanto, ao redor do mundo existem outras técnicas que tornam a fabricação da cerveja sem álcool possível. 

A cerveja sem álcool é consumida principalmente por pessoas que possuem algum problema de saúde, ou para aquelas que precisam dirigir, ou trabalham com aluguel de compressor de ar e precisam se manter focados, entre outras situações.

Como já mencionado existe uma grande variedade de cervejas ao redor do mundo, elas são classificadas como famílias, iremos te apresentar as principais delas, veja a seguir.

Família Lager

A primeira da lista é a cerveja da família Lager, que talvez seja uma das populares do mercado, pois a Pilsener é um dos estilos mais conhecidos.

Família Ale

Essa é uma cerveja de alta fermentação, devido isso o seu processo de fabricação tende a ser mais complexo, ela é uma bebida muito consumida e difundida em países como:

  • Bélgica;
  • Inglaterra;
  • Estados Unidos.

Os estilos da família Ale são:

  • India Pale Ale (IPA);
  • Strong Golden Ale;
  • Witbier;
  • Weiss.

Talvez a IPA seja um dos estilos mais conhecidos, tenho certeza que alguém já encheu o seu copo long drink degrade com essa cerveja, ela é caracterizada pela forte presença do lúpulo, proporcionando uma sensação de amargor e refrescância.

Fermentação espontânea

Se você nunca ouviu falar sobre as cervejas de fermentação espontânea, não se preocupe pois é um tipo raro de cerveja, sua fermentação acontece de forma espontânea por agentes naturais encontrados no ar e no ambiente da cervejaria, até por isso recebe esse nome.

Essa é uma cerveja encontrada na região de Lambic, que fica ao redor de Bruxelas, na Bélgica, se você já teve o prazer de experimentá-la parabéns pois essa é uma bebida bem rara.

Mas afinal, como é feita a cerveja?

Se você chegou até aqui, já está com a conexão para mangueira preparada para encher o seu barril de cerveja, veja a seguir quais são as etapas para a preparação desta bebida que tanto amamos.

Maltagem

O início da produção da cerveja é pela maltagem, que é um processo que dura cerca de oito dias, o seu objetivo é obter o malte, que é a base da bebida.

Para que isso aconteça os cereais, como o trigo e a cevada são colocados no tanque para serem umedecidos e assim germinados, feito isso eles são torrados para que o amido dos grãos se transforme em açúcar fermentável.

O processo de maltagem é importante na fabricação da cerveja, pois ele é necessário para interromper a germinação e definir, cor, sabor e o aroma dos grãos. 

Brassagem ou mosturação

Já a segunda etapa, é caracterizada pela moagem do malte e a adição de água quente para o preparo do mosto, que é uma espécie de chá grosso e doce, após umas 5 horas de cozimento, essa mistura vai para um tanque, para receber os outros ingredientes.

Um desses ingredientes é o lúpulo, que como já falamos é a flor que acrescenta um sabor mais amargo na cerveja, adicionando um aroma à cerveja.

Fermentação

Essa é a etapa que a levedura é adicionada, ela é responsável por transformar o açúcar em álcool, nas cervejas que possuem baixa fermentação, esse processo é feito em baixas temperaturas e as leveduras acabam decantando no fundo do tanque. 

Já naquelas que apresentam alta fermentação, esse processo é feito em altas temperaturas, e as leveduras sobem para o topo do tanque.

Maturação

Feito o processo de fermentação, a bebida é resfriada e com isso ela entra na fase de maturação, dessa forma o líquido repousa por cerca de 21 dias, para que ganhe, corpo, sabor e aroma, a quantidade de dias pode variar de acordo com o estilo do cervejeiro.

Filtragem

Passados os dias de maturação, a cerveja já pode ser consumida, porém o líquido ainda conta com algumas partículas sólidas, ninguém quer beber uma cerveja cheia de pedacinhos, não é mesmo?

Por isso, para que esse resíduos sejam eliminados ela precisa ser filtrada, com isso a cerveja fica mais limpa e brilhante, ideal para ser consumida.

Saiba que não são todas as cervejas que passam pelo processo de filtragem, como é o caso das feitas de trigo.

Envase

Essa é a etapa em que a cerveja ganha as suas características finais, pois ela é envasada em latas, garrafas ou barris, sabia que o vidro da cerveja não possui aquela cor de forma aleatória?

A cor âmbar da garrafa é muito importante para a bebida, pois a incidência da luz pode causar algumas reações químicas, que podem fazer com que o gosto fique ruim.

Pasteurização

A fabricação da cerveja também conta com a pasteurização que é um processo utilizado para eliminar microrganismos que podem fazer mal à nossa saúde, nesse processo a cerveja é aquecida e resfriada para que seja possível atingir a temperatura ambiente.

Esse choque térmico é responsável por ampliar o período de validade das cervejas. 

Principais erros na produção de cerveja

Saiba que assim como na fabricação de roda de polimento, que podem acontecer alguns imprevistos e com isso alterar a qualidade do produto, com a cerveja acontece a mesma coisa.

Esses erros podem alterar o gozo, aroma e comprometer a qualidade da cerveja, alguns dos erros que podem gerar esses problemas são:

  • Moagem muito grossa;
  • Moagem muito fina;
  • Baixa conversão enzimática;
  • Controle de temperatura inadequado;
  • Fervura feita de maneira inadequada;
  • Lavagem e/ou filtragem curtas;
  • Período de resfriamento muito curto;
  • Não inocular o fermento corretamente;
  • Sanitização.

Por isso que a fabricação da cerveja é um processo que exige atenção e responsabilidade em todas as etapas, pois além de problemas com o sabor alguns desses erros podem gerar problemas de saúde ou até mesmo intoxicação alimentar.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Você vai gostar também:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe um comentário


*


*


Seja o primeiro a comentar!

JUNTE-SE Á NOSSA LISTA DE SUBSCRITORES

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade