Cacto-do-peru: Saiba como cultivar dentro de casas e apartamentos

Tempo de leitura: 7 min

Escrito por gabriel
em setembro 1, 2022

Diversas são os estilos de decoração que podem ser adotados para a sua casa, mas um que vem recebendo uma procura cada vez maior é a busca por um estilo naturalista, contando com diferentes plantas em sua organização, o que inclui o cacto-do-peru.

Entre os motivos por trás dessa procura de um design mais natural para a sua casa ou até mesmo para o seu estabelecimento comercial está a ligação cada vez maior da sociedade com a causa ambiental, conexão essa que se mostra presente por meio das suas plantas.

Afinal, cuidar da renovação das suas próprias plantas, regando-as frequentemente, trocando a terra dos seus vasos, entre outras práticas, é apenas um pequeno recorte de toda a importância que está associada aos seus métodos de se cuidar da natureza.

O que acaba nos levando a ter atenção a uma série de tópicos que podem ser importantes para a manutenção desses vegetais que, assim como um ser humano, precisam lidar com diferentes fontes de energia, sendo necessário recorrer a uma adubação orgânica.

Tudo para garantir que até mesmo aquelas plantas escolhidas para decorar a sua casa continuem vivas e crescendo, para assim manter as características positivas associadas à decoração do seu imóvel. Tudo por meio dos cuidados com esses elementos verdes.

E para cada espaço pode ter uma espécie de planta adequada, pois alguns tipos de plantação precisam de um cuidado especial, enquanto outros podem facilmente se manter vivas, recebendo apenas um certa quantidade diária de água e luz, às vezes nem isso.

Para certos casos é possível contratar um serviço de paisagismo de jardim, de forma a se encarregar dos cuidados das plantas em seu jardim, principalmente quando se trata que precisam de uma atenção diferenciada, como aquelas com flores, para manter o espaço vivo.

Enquanto isso, quando se trata de um apartamento pequeno, com apenas um pequeno vaso de planta para dar um estilo diferente a essa residência, é costume procurar apenas por uma espécie que necessita de poucos cuidados diante da falta de tempo e de recursos.

Afinal, como regar regularmente uma planta se a pessoa que mora ali quase não para em casa? O mesmo sobre o acesso a uma fonte solar quando se trata de um apartamento pequeno de baixa iluminação, questões que podem pôr em risco a vida de sua planta.

Para evitar as situações citadas é importante recorrer a plantas mais fáceis de se adaptarem a esses cuidados menores, o que nos faz indicar uma espécie em particular, nesse caso o cacto, planta que conta também com diferentes modelos.

Qual é o cacto-do-peru?

Quando se fala sobre a presença de um ambiente cercado de plantas, é comum pensar em ambientes vivos, repletos de verde e de alta umidade, como uma floresta cheia ou até mesmo um jardim de destaque, trazendo um estilo único à sua casa ou apartamento.

Local esse que merece uma atenção maior, principalmente quando o dono desse jardim recorre a um plantio de mudas nativas para trazer um estilo único a esse ambiente. Mas a verdade é que não são todas as plantas que seguem esse modelo mais esverdeado.

Como contraste a esse tipo de planta, é importante falar sobre os cactos, uma espécie de planta comum em ambientes mais secos justamente por precisarem de pouco acesso a água, trabalhando com um sistema interno de preservação desse tipo de elemento.

Não à toa tratando-se de plantas comuns de serem vistas em ambientes desérticos, sendo inclusive um fator visual muito comum em filmes de faroeste, além de outras peças audiovisuais que precisam recriar a imagem de um local árido e quente.

Por mais que sejam plantas comuns de serem vistas em ambientes estrangeiros, os cactos também encontram espaço no território brasileiro, sendo possível encontrar por aqui um modelo específico em relação a esse tipo de planta presente e adaptado ao nosso clima.

Tratando-se no caso do cacto-do-peru, uma espécie natural muito comum de ser encontrada na região da América, servindo até mesmo como parte da culinária local de muitos países encontrados dentro de tal região continental.

Mas no geral tratando-se de plantas mais comuns de serem usadas na decoração de um ambiente, principalmente por causa do baixo número de recursos necessários para se cuidar, com um medidor de vazão de água nessa casa registrando um volume baixo.

Principalmente por causa da baixa quantidade de água necessária para manter vivo esse tipo de plantação, sendo uma espécie de planta facilmente adaptável a certos espaços. E é por causa dessa ampla disposição que o cacto-do-peru recebe tantos nomes diferentes:

  • Cacto-monstruoso;
  • Cacto-mandacaru;
  • Mandacaru;
  • Mandacaru-do-peru;
  • Urumbeva-do-peru;
  • Cacto-maçã peruano.

Planta essa que pode receber um nome variado para cada região do continente sul-americano onde esses cactos são possíveis de se encontrar. Uma variação que é capaz de florescer em ambientes de climas diversos, entre eles:

  • Semiáridos;
  • Tropicais;
  • Equatoriais;
  • Semi-equatoriais.

Um conjunto de climas comuns de serem visto nesse continente, tal como o Brasil com a sua atmosfera tropical, no qual o amplo acesso à água, junto à fonte solar de grande disposição, faz com que esse tipo de planta seja uma espécie comum em nosso território.

Sendo inclusive um tipo de plantação natural ao qual uma empresa especializada em licenciamento ambiental precisa considerar antes de liberar algum tipo de construção em um local, ao observar a presença de tais tipos de elementos em certas regiões.

Ao mesmo tempo em que é fácil diferenciar esse tipo de cacto de outras plantas presentes no cenário sul-americano.

Características do cacto-do-peru

Esse tipo de cacto pode chegar até mesmo entre 4 e 5 metros de altura, contando com um caule cilíndrico de tom verde acinzentado. No entanto, o maior diferencial desse entre outros tipos de cactos é a presença dos frutos e flores específicas.

Nesse caso, frutos vermelhos de formato esférico que lembram bastante a composição de uma maçã, não à toa sendo uma opção a ser considerada para a decoração do seu imóvel, com os elementos avermelhados fazendo um contraste também com os espinhos marrons.

Uma espécie de cacto que pode ser diferenciada de outros tipos também por sua composição científica, tendo uma taxonomia que segue a seguinte tabela de informações:

  • Reino Plantae;
  • Filo Tracheophyta;
  • Classe Magnoliopsida;
  • Ordem Caryophyllales;
  • Família Cactaceae;
  • Gênero Cereus.

Dados científicos que costumam ser de importância para serviços específicos na indústria, como um documento ete físico químico voltado ao segmento particular de tratamento de esgoto, que devem analisar todo tipo de elemento que ali possa estar presente.

Mas de uma forma geral, as características do cacto-do-peru são mais comuns de serem procurados por quem busca adotar uma organização específica à sua casa, já que esse tipo de cacto pode muito bem resistir e trazer um design único para a sua residência.

Como cultivar esse tipo de cacto em casa?

Por mais que seja uma planta de fácil adaptação, isso não exclui a necessidade de contar com certos cuidados para garantir que o cacto-do-peru consiga crescer adequadamente em sua casa ou apartamento, a ponto de florescer em tal.

Para garantir isso é necessário observar pontos como:

Luminosidade

Mesmo que não precisem de muita água, os cactos em geral necessitam de bom acesso a fontes luminosas, logo, em um apartamento fechado é indicado colocá-los sempre próximos à janela. Só é preciso ter cuidado com os dias de vento, para que ele não seja derrubado.

Mesmo tipo de luminosidade que pode também ser observada em uma empresa, além de outros tópicos de adequação quando se procura por uma consultoria ambiental orçamento.

Vaso adequado

Outro ponto importante entre os cuidados com o seu cacto é pela procura de um vaso adequado, o que envolve a busca por materiais como cerâmica, barro ou cimento, sendo necessário um de base funda e com furos para drenar a água recebida.

Terra fértil

Para adubar esse cacto é indicado recorrer a um solo fértil, com uma fórmula de fertilizante rica em fósforo, por exemplo, sendo uma terra que não precisa ser regada de forma frequente, é necessário apenas certa quantidade de água em volumes espaçosos.

Evitar fungos

Caso o seu cacto apresente algum tipo de praga, é recomendável o uso de pesticidas, com um destaque maior para soluções naturais, como uma mistura de água com detergente neutro.

Muitas vezes sendo uma solução suficiente quando se trata de fungos em seu estágio inicial.

A partir desses cuidados específicos é possível manter esse tipo de cacto vivo em sua casa, dando a ela um estilo único, usando da beleza natural para decorar a sua residência. O mesmo pode ser dito também pela ornamentação de um estabelecimento comercial.

Pois assim como na busca por plano de gerenciamento de resíduos sólidos valor, também é válido para uma companhia cuidar de certos pontos externos, como o visual da sua fachada, principalmente em um local de amplo acesso, como um shopping center.

Sendo possível contratar por um serviço de paisagem que pode indicar o uso do cacto-do-peru como uma planta que necessita de poucos cuidados, mas que podem fazer algo de destaque na decoração desse espaço em particular.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Você vai gostar também:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe um comentário


*


*


Seja o primeiro a comentar!

JUNTE-SE Á NOSSA LISTA DE SUBSCRITORES

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade