É recomendado oferecer chupeta para o bebê? Veja os maiores mitos e verdades

Tempo de leitura: 8 min

Escrito por gabriel
em outubro 25, 2022

Um dos objetos mais comuns e que são vistos com os bebês desde o seu nascimento ou até mesmo em fotos quando vamos relembrar nossa infância é justamente a chupeta.

Boa parte dos papais acabam vendo esse objeto com bons olhos pelo fato dele acalmar as crianças e em alguns momentos serem um dos principais responsáveis por acabar com os choros.

É algo comum que diante do nascimento dos bebês se tenha uma preocupação com o um serviço de limpeza de colchão e diversos objetos para trazer um bem-estar para as crianças, dentre esses objetos a chupeta sempre é vista.

Entretanto, um fato inegável é que as chupetas são um dos objetos que são alvo de polêmica, pois elas são associadas a alguns estudos que indicam que as chupetas têm uma interferência no desenvolvimento oral e até mesmo na amamentação.

Ou seja, por mais que as chupetas sirvam para acalmar as crianças e acabar com os choros, ela pode trazer bem mais riscos do que benefícios, por isso o cuidado deve sempre estar presente para que os pais tomem a decisão correta em relação a esse item.

Afinal, nós estamos falando do desenvolvimento dos bebês e crescimento, sendo assim como uma famosa frase diz “todo cuidado é pouco”, desta forma os papais devem sempre estar atentos e realizar as ações corretas.

Pensando nisso, hoje iremos falar justamente sobre as chupetas, fazendo com que você entenda a importância desse item para os bebês, os mitos e verdades sobre esse objeto, em quais momentos pode ser utilizada e tudo o que você precisa saber sobre. Vamos lá!

Importância da chupeta para os bebês

Durante a gravidez, quando as mamães vão realizar o ultrassom, é bem comum que os bebês já estejam chupando o dedo, e após o nascimento esse hábito tende a continuar e acompanhar os bebês.

Quando os bebês nascem, é bem comum que as chupetas já sejam introduzidas, mas além de acalmarem as crianças, chupar o dedo pode trazer alguns problemas fisiológicos, como a desordem nos órgãos das crianças.

Por isso, assim como um chuveiro de emergência lava olhos acaba sendo necessário em um laboratório caso ocorra algum acidente com substância química, as chupetas acabam tendo essa necessidade por acalmar e trazer uma comodidade para as crianças.

Além disso, o que muitos não sabem é que chupar as chupetas ou até mesmo os dedos é um processo natural para as crianças e justamente para o seu crescimento.

Isso ocorre pois essa ação de chupar os dedos ou a chupeta é também conhecida como sucção, e realizar essa ação é um processo natural para o bebê, e como foi citado já é visto até mesmo no útero das mamães.

Os bebês no seu primeiro ano de vida têm uma necessidade fisiológica da sucção, pois essa ação promove a liberação de endorfina e faz com que as crianças tenham uma sensação de prazer e bem-estar.

Logo, ao utilizar as chupetas os bebês realmente são acalmados, gerando uma sensação de acolhimento e fazendo com que as crianças se sintam muito bem.

Mitos e verdades das chupetas

Como está sendo visto, as chupetas são um dos itens mais polêmicos quando se trata da infância, e por mais que ela traga sensações boas para os bebês, ainda se tem muitas dúvidas sobre a sua utilização.

Por mais que esse item seja extremamente polêmico ele é encontrado por todo o canto onde há um bebê, assim como se encontra, por exemplo, um auxiliar de limpeza terceirizada em empresas de todos os portes.

Por isso, como a utilização acaba sendo algo necessário e que realmente os pais fazem questão de comprar, é necessário ter consciência sobre os seus possíveis riscos e pontos de atenção.

Pensando nisso, para te auxiliar nessa conscientização, confira alguns dos mitos e verdades sobre as chupetas, sabendo aquilo que deve ser evitado para a saúde dos seus filhos.

Chupeta pode atrapalhar a amamentação?

Esse primeiro ponto se caracteriza por ser parcialmente verdade, pois alguns estudos apontam que realmente as chupetas atrapalham a amamentação, mas outros estudos dizem que não afetam significativamente a duração e aproveitamento do aleitamento.

De qualquer maneira é importante ressaltar que segundo a Associação Americana de Pediatria, as chupetas só devem ser oferecidas e estabelecidas na rotina das crianças após mais ou menos 4 semanas de vida.

Por isso, por mais que as crianças estejam chorando e interferindo em partes, por exemplo, o seu trabalho em uma empresa de equipamentos em aço inox, tenha calma e saiba o momento certo de realizar essa introdução.

Chupeta pode atrapalhar o desenvolvimento oral?

Isso é totalmente verdade, pois alguns estudos internacionais demonstram que quanto maior for o tempo de utilização das chupetas, maiores são os riscos de desenvolver problemas nos dentes.

O ideal é que a utilização das chupetas sejam interrompidas antes dos dois anos. Mesmo que a mordida já esteja se desenvolvendo, haverá uma readequação óssea da mandíbula e do maxilar para o formato mais adequado.

Por isso, assim como há o tempo ideal para que as crianças cresçam, se desenvolvam e um dia venham trabalhar, por exemplo, com um gerenciamento de resíduos de serviços de saúde, é essencial saber o tempo para cada coisa e sempre ter atenção e cuidado.

Todo bico de chupeta é igual?

Esse ponto é um mito, pois por mais que a Associação Brasileira de Odontopediatria não recomende a utilização das chupetas, em posicionamento oficial se diz que se o bebê já estiver habituado a esse item, algumas questões devem ser consideradas.

Algumas das características que devem ser levadas em conta para realizar a escolha ideal das chupetas são:

  • Escudo da chupeta deve ser côncavo;
  • Deve ter orifícios nasais para evitar a irritação de pele;
  • Bico muito macio;
  • Bico flexível;
  • Bico ortodôntico.

Por isso, a chupeta realmente não é uma grande vilã assim como muitas pessoas a consideram, basta não fazer a utilização prolongada e principalmente ter esses pontos de atenção ao escolhê-la.

Assim, como se tem um cuidado ao realizar escolhas simples como uma caixas de papelão ondulado embalagens, nesse item também deve se ter o máximo de cuidado, pois estamos falando da saúde e bem-estar do seu filho.

Em quais momentos as chupetas podem ser utilizadas?

Na maioria dos casos, os profissionais recomendam que as chupetas sejam utilizadas pelos bebês até que eles completem 1 ano de idade, sendo introduzido após o tempo de amamentação nas 4 primeiras semanas.

Como esse item realmente auxilia no processo de sucção, em alguns casos ele se mostra necessário, entretanto o que não pode ocorrer é a dependência total das chupetas.

É comum que os pais, devido à sua rotina corrida, por exemplo, com um projeto de sistema de tratamento de água, acabe dando as chupetas com frequência para as crianças não chorarem, porém essa ação deve ser evitada para que não se gere uma dependência.

Dessa forma, uma boa dica é optar por alguns brinquedos macios, pois nessa idade as crianças levam tudo à boca, e esses brinquedos podem ser uma solução para que os bebês não dependam totalmente das chupetas.

Como realizar a esterilização das chupetas?

Uma ação bem comum e que as crianças acabam realizando com frequência é jogar as chupetas no chão, por isso esterilizar esse item é uma ação necessária e que os pais devem sempre ter em mente.

Alguns especialistas indicam que os bicos das chupetas devem ser esterilizados diariamente, sendo até mesmo algo visto nos rótulos e etiquetas adesivas personalizadas que são vistas nas embalagens.

Por isso, como esse item sempre está exposto a vírus e bactérias, podendo até mesmo transmitir doenças como a estomatite, ferver água para esterilizar as chupetas é uma ação que deve ser realizada com frequência.

Até qual idade as chupetas devem ser utilizadas?

Segundo a Associação Brasileira de Odontopediatria e o Ministério da saúde, o prazo máximo para que as crianças utilizem esse item é até os seus 2 anos, pois após isso realmente já se tem alguns fatores de riscos.

Esse período é extremamente importante, pois quanto antes as chupetas forem banidas, maiores são as chances das crianças não desenvolverem problemas na arcada dentária e realizarem uma autocorreção.

Isso ocorre justamente porque após os 2 anos de idade, os danos que as chupetas podem trazer para as crianças são irreversíveis, tendo uma alteração de maloclusão ou patológico.

Por isso, não é recomendado utilizar chupetas o tempo todo, pois os danos podem ser algo ruim ao se tratar do desenvolvimento das crianças. Sendo assim, por mais que os bebês estejam chorando, busque outras formas de acalmá-lo e manter a sua saúde impecável.

Desvantagens da utilização das chupetas a longo prazo

Como foi destacado algumas vezes durante o texto, após a idade limite recomendada, a utilização das chupetas realmente pode ser algo ruim para as crianças, atrapalhando o seu desenvolvimento.

Por isso, para que os papais tenham ainda mais atenção em relação a utilização desse item, confira as desvantagens da utilização das chupetas a longo prazo.

  • Mudança na posição dos dentes;
  • Alterações das mordidas;
  • Prejuízos na mastigação;
  • Prejuízos na deglutição;
  • Prejuízos em alguns casos na fala;
  • Afeta as funções respiratórias das crianças.

Logo, ao ter esses pontos à disposição, fica claro que a utilização das chupetas deve ser realizada com muito cuidado, evitando causar prejuízos ao desenvolvimento das crianças e sempre tendo o máximo de cuidado em relação a esse item.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Você vai gostar também:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe um comentário


*


*


Seja o primeiro a comentar!

JUNTE-SE Á NOSSA LISTA DE SUBSCRITORES

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade